Roteiro: São Miguel, Açores I

Parte I

O arquipélago dos Açores foi considerado pela revista National Traveler como as segundas melhores ilhas do mundo!! 🙂 Um paraíso bem perto de nós, a ilha de São Miguel é tudo e mais alguma coisa do que li e ouvi sobre este lugar!! Todas as pessoas que falaram e escreveram sobre os Açores pareciam deslumbradas e realmente depois de viver esta experiência, percebo o porquê de tanta admiração por um sítio que é tão tranquilo e nos oferece paisagens que nos cortam a respiração, dignas de um cenário de encantar!!

Este roteiro vai ser dividido em 3 artigos por serem vários dias com muitas visitas e dicas!! 😉

Desta vez a viagem foi em família, levei os pais e os padrinhos que tanto desejavam conhecer os Açores e organizei para uma semana, fomos numa 2ª feira e voltamos uma semana depois!! Fiz um roteiro de 5 dias, deixando as 2ª feiras para viagens e o Domingo para relaxar e para fazer algo que estivesse em falta!! E tudo correu (mais ou menos) como planeado!! 🙂

1º Dia:

Ponta Delgada:

Viajamos desde o Porto pela TAP até Ponta Delgada, o vôo foi às 13h20 e chegamos às 14h45 (hora local) como previsto. No Aeroporto João Paulo II, tínhamos um carro alugado à nossa espera, então foi só assinar a papelada e seguir viagem até à cidade onde tinha alugado um apartamento. Em poucos minutos chegamos ao nosso destino e conhecemos o nosso anfitrião, que nos mostrou a casa, deu-nos imensas dicas e foi super simpático!! Um verdadeiro Micaelense!! 🙂

Fomos então ao supermercado para rechear o frigorífico e preparamo-nos para ir jantar!! E como era dia de festa, pois o meu pai celebrava os seu 74 anos, começamos a nossa estadia em grande e fomos experimentar o famoso “bife”!! Bem perto do nosso alojamento, fomos (sem reserva) até ao bem conhecido restaurante “O Galego”, e como ainda era cedo conseguimos uma mesa na esplanada com vista para o mar!!;)

Comemos “Bife do lombo”, uma delícia acompanhado de um bom vinho maduro tinto, e eu como estava a conduzir, experimentei a famosa Kima, um sumo com gás de maracujá, que foi a minha bebida de eleição durante esta viagem!! Porque se conduzir, não beba!! 🙂

Para sobremesa, escolhemos o Pudim de Feijão, típico da região mas demasiado doce para o meu gosto e o Cheesecake de Frutos Vermelhos, uma delícia!! E para finalizar bebemos um shot (ou dois) de Licor de Maracujá para brindar a mais um aniversário de uma pessoa maravilhosa!!

Dicas:

  • Reservar mesa no restaurante para experimentar o Bife, seja no Galego ou na Associação Agrícola, tivemos sorte, talvez por ser Maio, numa 2ª feira e porque fomos bem cedo… e mesmo assim o restaurante encheu…
  • O hipermercado chama-se Solmar e é bem grande e a marca branca é do Pingo Doce, por isso nada irá faltar no frigorífico!!

2º Dia:

Ananases Arruda; Gruta do Carvão; Forte de São Brás; Santuário N.S.S. Cristo dos Milagres & Portas da Cidade

Este dia era suposto ser o último do roteiro, mas como temos que lidar com a meteorologia e davam chuva para este dia, decidi ficar pela cidade e fazer as visitas debaixo de tecto e perto de “casa”!! 🙂

Ananases A Arruda:

A primeira paragem do dia foi na plantação de ananases, Ananases A Arruda, um espaço com várias estufas onde podemos entrar e conhecer as diversas fases de crescimento deste fruto, que por curiosidade demora dois anos até o ananás estar pronto a ser consumido!! 🙂 Neste espaço existe também uma loja de souvenirs com grande variedade e dão-nos a provar o Licor de Ananás, uma receita caseira e exclusiva da plantação! Ninguém provou o licor porque era ainda muito cedo para beber!! 🙂

Gruta do Carvão:

Mais uma vez, fomos sem marcação prévia e tivemos de agendar a visita para a parte da tarde. A gruta tem cerca de 200 metros e a visita é feita com um guia que nos explica a formação da gruta e demora cerca de 30 a 40 minutos.

Muito sinceramente, se fosse hoje dispensava esta visita e quem estava comigo partilha da mesma opinião…

Forte de São Brás:

Este Forte alberga o Museu Militar dos Açores, em homenagem aos Combatentes do Ultramar e está dividido em várias secções, desde viaturas, armamento, fardas, material de telecomunicações, instrumentos musicais e muito mais!!

Santuário Nosso Senhor Santo Cristo dos Milagres:

Situado no coração da cidade, este santuário é um local com muita história e bastante importante para o povo açoriano, comemorando 60 anos nesta semana onde decorreu a maior festa da cidade! Milhares de pessoas marcaram presença para comemorar e cumprirem as suas promessas durante todo o fim de semana!! A igreja estava completamente iluminada com uma decoração como nunca antes tínhamos visto!!

Portas da Cidade:

Em plena Praça de Gonçalo Velho Cabral, as Portas da Cidade destacam-se pelos seus três arcos com o brasão das armas reais e da cidade ao centro. De noite estão iluminadas em tom de azul!

Dicas:

  • Na plantação Ananases A Arruda, a entrada é gratuita, o estacionamento foi fácil e o espaço está muito bem cuidado!! E ainda podem provar gratuitamente o Licor de Ananás!! 😀
  • Na Gruta do Carvão, a entrada tem um custo de €5 e para seniores é de €3! Aconselho a levarem calçado bem confortável porque o chão é muito irregular e talvez uma lanterna porque é muito escuro e é muito fácil tropeçar, eu usei a lanterna do telemóvel e mesmo assim…
  • No Forte de São Brás, como estava acompanhada de dois Combatentes da Guerra Colonial, a entrada foi gratuita para toda a família!! Caso contrário a entrada tem um custo simbólico de €3 e vale muito a pena esta visita!!

3º Dia:

Aqueduto do Carvão; Mata e Lagoa do Canário; Miradouro Boca do Inferno; Miradouro Vista do Rei; Lagoa das Sete Cidades, Miradouro do Escalvado; Ferraria

Aqueduto do Carvão:

Uns metros antes do Aqueduto do Carvão, ficam as Lagoas Empadadas, que inicialmente estavam incluídas no roteiro mas como estavam muitos carros e a entrada fica num portão, numa rua em terra, estreita e com uma subida acentuada, no meio da confusão decidi seguir em frente e por isso não visitamos as lagoas… Hoje arrependo-me claramente… A visita pode ser feita a pé ou de carro e aconselho a fazê-la de carro, é só ter um pouco de paciência, meter a 1ª e subir devagar… o caminho é de dois sentidos, mas no entanto existem vários pontos em que o caminho alarga com o propósito de passarem dois carros e o percurso contorna as lagoas (sempre de carro) e é muito bonito!!

No Aqueduto do Carvão, podemos parar, apreciar de perto e tirar fotos! É uma construção em pedra que está completamente coberta de musgo!!

Mata e Lagoa do Canário:

É através da Mata do Canário que alcançamos a Boca do Inferno, mas convém apreciar esta Mata e a sua Lagoa porque realmente vale a pena!!

O Parque Florestal da Mata do Canário está muito bem cuidado e ao entrarmos de carro, logo no início (do lado esquerdo) temos um pequeno trilho que nos leva até à Lagoa do Canário, uma lagoa que está escondida no meio de uma vegetação bastante densa!!É muito fácil o acesso!!

Este parque oferece umas paisagens muito bonitas e tem várias mesas de merendas, bancos e WC!!

Miradouro Grota ou Boca do Inferno:

Ir a São Miguel e não conhecer a Boca do Inferno, é como ir ao Vaticano e não ver o Papa… Só não entendo o porquê do nome… em vez se chamar Boca do Inferno podia chamar-se “Entrada no Paraíso” ou “As Portas do Céu”… ou qualquer coisa do género… 🙂

Para chegarmos até este miradouro, temos de fazer um trilho que fica dentro da Mata do Canário! Inicialmente subimos uns degraus feitos de terra e troncos, não são fáceis de subir, mas também não são difíceis e depois é mais um pouco de caminho de terra até ao miradouro… apenas temos que ir parando para recuperar o ritmo cardíaco e claro quando a paisagem começa a ser cada vez mais nítida e aberta, esquecemos tudo e ficamos boquiabertos com a dimensão deste sítio e a sua beleza!! 🙂

Miradouro Vista do Rei:

O céu estava praticamente limpo e o sol brilhava e neste miradouro a percepção das cores da lagoa com estas condições atmosféricas é simplesmente fantástica pois conseguimos distinguir perfeitamente a Lagoa Verde e a Lagoa Azul!! Conta a lenda que aqui havia uma linda princesa de olhos azuis que se enamorou por um pastor de olhos verdes, mas o rei não permitiu este romance e concedeu uma última oportunidade dos enamorados se encontrarem… e estes choraram tanto na sua despedida que formaram estas duas lagoas com as cores dos seus olhos!!! 🙂

E eu de tão maravilhada que estava com esta paisagem, esqueci-me completamente de outro miradouro que fica mesmo atrás do Miradouro Vista do Rei, que é um hotel abandonado, o Hotel Monte Palace, que apesar do edifício estar bastante degradado, é possível lá ir e apreciar esta vista fantástica, dizem que é o melhor sítio para fotografar a Lagoa das Sete Cidades!! No entanto, segundo informação de locais, este já foi vendido e a sua reconstrução vai acontecer em breve!!

Lagoa das Sete Cidades:

Sempre a descer a serra até chegar à lagoa, passamos ainda pelo Miradouro Cerrado das Freiras e pelo Miradouro da Lagoa de Santiago, e já lá em baixo atravessamos a estrada que separa a Lagoa das Sete Cidades e paramos para observar de perto a sua flora e vida animal!! 😉 Mais à frente fica São Nicolau, e como era hora de almoço, fomos almoçar (bem e barato!!) e aproveitamos para conhecer a pitoresca Igreja de São Nicolau que está rodeada de uma paisagem verde muita tranquila!!

Miradouro Ponta do Escalvado:

Depois de Sete Cidades, fomos em direcção às Termas da Ferraria e passamos por mais um miradouro! O Escalvado oferece uma vista fantástica do mar e outrora foi um local muito importante para a actividade baleeira!

Ferraria:

O último destino do dia levou-nos até às Termas da Ferraria, piscinas de água salgada e enxofre com temperaturas agradáveis muito benéficas para o corpo!! No entanto a estrada estava cortada por causa de deslizamento de pedras, e a caminhada era longa e o sol bastante intenso… decidimos então ficar pelo miradouro e voltar para casa!! 😉

Dicas:

  • Visitar as Lagoas Empadadas, ao subir a serra, antes do Aqueduto, a entrada fica do lado esquerdo num portão e apesar do caminho ser estreito, tem vários pontos para passarem dois carros!!
  • Não esquecer de visitar a Lagoa do Canário, porque o acesso é muito fácil, é só descer uns degraus de terra e troncos, um mini trilho que fica ali mesmo na entrada do Parque do lado esquerdo!! 😉
  • Convém sempre consultar a meteorologia para visitar a Boca do Inferno!! De preferência, céu limpo ou com poucas nuvens!! 😉
  • No Miradouro Vista do Rei, para os mais aventureiros, aproveitem e visitem o hotel abandonado para uma vista ainda mais privilegiada da Lagoa das Sete Cidades!!
  • Parar em São Nicolau depois de atravessarem a lagoa e conhecer a Igreja de São Nicolau e quem sabe almoçar ou jantar por ali!!
  • Ir a banhos nas Termas da Ferraria de preferência com a maré baixa!!

Para mais fotos e vídeos siga-me no Instagram e no Facebook!

Como foram vários dias de viagem e o roteiro é longo decidi dividir em 3 artigos, deixo aqui a Parte II e Parte III e ainda o meu Top 10 dos lugares imperdíveis em São Miguel!

Até já!! 😉

9 pensamentos sobre “Roteiro: São Miguel, Açores I

    1. Olá Blenda!!
      Tenho a certeza que ficará maravilhada com Portugal!! Somos um país pequeno, mas recheado de beleza e de pessoas fantásticas!! Se vier até cá não se esqueça de incluir uma das ilhas!! São Miguel nos Açores é sem dúvida uma escolha muito boa, as paisagens são mesmo de cortar a respiração!! 😉
      🌍🛫 Boas Viagens ✈🌍

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta para viagens(im)perfeitas Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.