PONTE DA BARCA e PONTE DE LIMA: guia de 1 dia por duas vilas onde o Rio Lima é a estrela num cenário digno de visita!

O passeio em Ponte da Barca foi breve mas superou as espectativas! Um passeio a acompanhar o Lima numa paisagem em tons de verde, fresca e tranquila! A poucos quilómetros, Ponte de Lima, mais sobrecarregada de turismo mas com inúmeros lugares para apreciar e visitar! Muito dedicada à sua História, a vila oferece: edifícios seculares; museus; jardins; esculturas ao ar livre e claro, o Rio Lima para nos encantar!

Depois de visitarmos Mezio, Soajo e Lindoso, pernoitamos em Arcos de Valdevez e na manhã seguinte visitamos Ponte da Barca que ficava, mais ou menos, a 4 km do alojamento.

PONTE DA BARCA:

Ponte da Barca

É uma vila de origens muito remotas, conhecida em tempos medievais como “Terra da Nóbrega”, está localizada no distrito de Viana do Castelo e é também a terra onde nasceu Fernão de Magalhães, o Navegador! A entrada na vila deixa qualquer pessoa encantada, foi pela Ponte Medieval que data do século XV e é passagem de muitos, os que fazem o Caminho de Santiago. Sobre o Rio Lima e envolvida por uma paisagem graciosa, destaca-se na formosa vila! Logo após a travessia da ponte, estacionamos no Largo do Corro, onde existem vários lugares e fica mesmo à beira rio!

Ponte da Barca

Sem grandes planos, descemos até perto do rio e por ali fomos caminhando e admirando a beleza que abraça o rio, sem esquecer do trabalho e cuidado que está presente naquele extenso espaço verde! Entretanto, chegamos à Praia Fluvial de Ponte da Barca, um lugar bem tranquilo, com nadador-salvador e tem também um bar com esplanada! Demos a volta à praia, regressamos pelo mesmo caminho e subimos em direcção à vila pelo Jardim dos Poetas!

Ponte da Barca

Um pequeno jardim localizado numa zona muita bonita e pitoresca com muitos detalhes para ver e apreciar! Para além de vários objectos a decorar as fachadas de alguns comércios, também estão presentes o Pelourinho e o Mercado Pombalino de Ponte da Barca, a Igreja da Misericórdia e a Capela de Nossa Senhora da Lapa!

Ponte da Barca

Entretanto fomos à procura de arte urbana! A obra é denominada por Street Art by A Casa ao Lado “Um traço por Magalhães” Project! É evidente que encontramos a obra, mas pelo facto de não termos dado logo com o local e por mais que perguntássemos, ninguém sabia o que era…, pusemos o Google.Maps a trabalhar e lá demos com o sítio! Mas fica ao lado das piscinas municipais em frente aos campos de ténis, bem perto da Praia Fluvial e por isso voltamos a fazer o percurso inicial à beira rio até ao estacionamento! Estava na hora de visitar o último destino, Ponte de Lima!

PONTE DE LIMA:

Ponte de Lima

Ponte de Lima é uma agradável “caixinha de surpresas” com a quantidade e qualidade de coisas para ver e fazer! É uma das vilas mais antigas de Portugal, desde 1125 e por aqui revivemos a história e contemplamos a natureza! Chegadas à vila, estacionamos no Parque do Areal, que falando português corrente… no largo da feira, que quando não é dia de feira, vira um parque de estacionamento gigante! E assim começou a visita a Ponte de Lima!

Torre da Cadeia Velha:

Torre da Cadeia Velha

Em pleno centro histórico e tal como o nome indica, a torre foi adaptada a prisão no século XVI até aos anos sessenta do século XX, depois albergou o Arquivo Histórico e Municipal e hoje em dia acolhe a Loja de Turismo de Ponte de Lima e também exposições temporárias entre outros eventos culturais! A visita é grátis e para além de entrar num edifício histórico aproveita a oportunidade para apreciar arte que nos enriquece e faz bem à alma!

Esculturas e Estátuas:

Alegoria às Feiras Novas e ao Folclore e Memórias do Campo

Alegoria às Feiras Novas e ao Folclore e Memórias do Campo: Bem perto da Torre da Cadeia Velha estão as grandiosas esculturas de Salvador Vieira. Observe bem de perto estas obras, os detalhes são fantásticos!

Decius Junius Brutus e os soldados romanos

Soldados Romanos: a obra divide-se pelas duas margens do rio Lima! De um lado o General romano Decius Junius Brutus e na margem oposta os seus soldados. Segundo a Lenda do Rio Lethes, no texto de Almada Negreiros, após chegarem à margem esquerda do rio, em 135 a.C. ficaram com receio de o atravessar, pois dizia a lenda que quem o fizesse todas as lembranças da memória seriam apagadas e por isso, os soldados romanos recusaram fazer a travessia… então o General passou sozinho para a outra margem e chamou cada soldado pelo seu nome, demonstrando assim que o “Rio do Esquecimento” era apenas uma lenda e que todos o poderiam atravessar sem receios!

Ponte Sobre o Lima – Ponte Romana e Ponte Medieval:

Ponte Sobre o Lima

Classificada como Monumento Nacional desde 1910, também conhecida por Ponte Velha, de traços romanos e medievais, data (provavelmente) do século I e posteriormente foi reconstruída na Idade Média. A travessia desta ponte é uma delícia, pois para além de ser uma passagem pedestre sem carros, é um pedaço de história onde podemos contemplar o Lima e a paisagem que tranquilamente a rodeia!

Estátua do Bom Caminho, Igreja de Santo António da Torre Velha e Capela do Anjo da Guarda:

Estátua do Bom Caminho e Igreja de Santo António da Torre Velha

Depois da travessia da Ponte Sobre o Lima, encontramos a Estátua do Bom Caminho, a passagem faz parte dos Caminhos de Santiago onde os peregrinos afluem desde o século IX! E do outro lado está a Igreja de Santo António da Torre Velha, este templo remonta a uma antiga ermida, documentada desde o século XVIII. Mais perto do rio tem ainda a Capela do Anjo da Guarda, que estava completamente tapada, provavelmente para trabalhos de restauro e não havendo certezas da cronologia ou da sua origem, segundo os entendidos, deverá rondar entre os séculos XIII e XIV.

Parque do Arnado:

Parque do Arnado

É mais uma maravilha a visitar na vila! Depois de passar pela Igreja de Santo António da Torre Velha e da Capela do Anjo da Guarda, descemos a rua e do lado esquerdo está a entrada para este jardim que é na verdade um conjunto de vários jardins. A visita pode demorar um pouco por aqui já que algumas surpresas surgem, incluindo dois museus que são uma maravilhosa viagem ao passado! O Parque do Arnado é composto por: Jardim Romano; Jardim Labirinto; Jardim Renascença; Jardim Barroco e Estufa.

E por aqui vamos encontrar o Centro de Interpretação do Território e o Museu do Brinquedo Português!

Centro de Interpretação do Território:

Centro de Interpretação do Território – Ponte de Lima

Um pequeno museu, dedicado à valorização e divulgação do património cultural das gentes limianas desde: Lavoura; Linho; Pão; Vinho; Animais e Pastoreio. É uma visita rápida e tem um custo simbólico de €1!

Museu do Brinquedo Português:

Museu do Brinquedo Português – Ponte de Lima

As crianças ficam encantadas, mas nós os adultos… simplesmente fazemos uma autêntica viagem até à nossa infância! Recordamos com um enorme sorriso e uma enorme alegria aquele tempo em que não havia internet, nem telemóveis e apenas alguns de nós tinham máquinas fotográficas, de rolo, ou simplesmente guardávamos os momentos vividos nas nossas memórias, sem qualquer tipo de gadget que captasse os momentos mais felizes! Instalado na Casa do Arnado com um acervo de brinquedos portugueses desde o século XIX até ao ano 1986, a entrada custa €3 e vale cada cêntimo.

Passeio Ribeirinho – Ecovias:

Passeio Ribeirinho – Ecovias

Fomos novamente em direcção à Ponte até bem perto do rio, num passeio pedonal onde nos encontramos com o General Decius Junius Brutus e seguimos sempre até chegar à Piscina Municipal do Festival de Jardins.

Festival Internacional de Jardins:

Festival Internacional de Jardins

Chegamos à Piscina Municipal e por mais vontade que tivéssemos de lá ir dar um belo mergulho para refrescar… não foi bem assim… Subimos e fomos visitar o “Festival Internacional de Jardins”. É uma iniciativa que acolhe anualmente a criação de onze jardins, selecionados por um júri, com diferentes tendências criativas. Este é o 16º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima subordinado ao tema “As Religiões nos Jardins”. É um espaço enorme ao ar livre, a entrada tem um custo de €1 e é óbvio que vale bem a visita!

Centro Histórico e Igreja Matriz de Ponte de Lima:

Centro Histórico e Igreja Matriz de Ponte de Lima

Voltamos à margem esquerda do Lima, passamos pelo Chafariz do Largo de Camões e fomos dar uma “voltinha” até ao centro histórico e visitar a Igreja Matriz, uma construção dedicada a Nossa Senhora dos Anjos que foi erguida onde outra edificação de dimensões pequenas com raízes românicas dos séculos XII-XIII se situava, sendo o edifício actual de meados do século XV. Apreciar os detalhes das casas e passear entre as suas ruas e ruelas é sem duvida um agradável passeio, não esquecendo mais uma escultura, bem do lado da Igreja, de um touro que representa a tradição da “Vaca das Cordas”!

E com muito mais para ver, mas já sem tempo e com muitos km nas sapatilhas, regressamos a casa com a promessa de voltar mais vezes às Terras do Alto Minho que são de uma beleza inigualável!

Para mais fotos, vídeos e dicas siga o meu Instagram e Facebook!

Até já! 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.