Amesterdão: roteiro de 2 dias

Quase na recta final da minha viagem “solo” pela Europa, o último destino foi Amesterdão, cidade que desperta curiosidade em todos os seres humanos, pela liberdade deste país em relação ao sexo e às drogas (leves!!) contrastando com as baixas estatísticas de criminalidade!! A cidade onde existem mais bicicletas do que habitantes!!

De manhã cedo fiz check-out no hotel em Roterdão e segui viagem de comboio até Amesterdão, e mais uma vez de forma rápida e eficiente!! 😉

1º Dia

Estação Central de Amesterdão / Sint Nicolaas Kerk / Ons’ Lieve Heer op Solder / Red Light District / Oude Kerk / Praça Dam:

Cheguei à Estação Central de Amesterdão por volta das 13h00 e decidi ir de Tram até ao hotel que era mais rápido e assim podia pousar a mochila e andar a passear mais leve, mas não comprei bilhete na estação de comboio e quando vou para pagar dentro do Tram, o senhor informa-me que não aceitam dinheiro, ou temos bilhete, ou a única forma de pagamento é via cartão de crédito e como eu não activei o meu para usá-lo fora de Portugal, na paragem seguinte tive que sair… saí eu e mais duas senhoras inglesas que também não tinham bilhete, nem cartão de crédito!!! E lá saí e pensei… estava destinado ir a pé!!! 😀 E ainda bem, porque eram cerca de 2,5 km até ao hotel e fui apreciando e absorvendo muito o ambiente que se vive nesta cidade fantástica!! 🙂

Logo à saída da Amsterdam Centraal Station, deparámos logo com a Sint Nicolaas Kerk, a Basílica de São Nicolau foi construída entre 1884 e 1887 e projectada pelo arquitecto Adrianus Bleijs na parte antiga da cidade! Um edifício que dá bem nas vistas logo à saída da Estação!!

Caminhando mais um pouco, a cerca de 300m, Ons’Lieve Heer Op Solder, um museu numa casa de canal mesmo no meio do Red Light District, com uma igreja num sótão. A entrada é paga, eu não fui mas dizem que é interessante conhecer esta “jóia” escondida num sótão!!

Passei no Red Light District durante o dia e é sem dúvida uma rua animada e com edifícios antigos, música e restaurantes mas acredito que de noite seja mais divertida e colorida!! 😉

Mais dois minutos a pé pelo canal e cerca de 170m, encontramos a Oude Kerk, a Igreja Velha!! É o edifício mais antigo de Amesterdão fundada por volta de 1213 e como nesta cidade tudo se paga… apreciei por fora e segui caminho!! 🙂

A última paragem que fiz antes de chegar ao hotel foi a Praça Dam, o coração da cidade rodeada pelo Monumento Nacional, um obelisco de 22 metros no centro da Praça em homenagem aos soldados holandeses falecidos na 2ª Guerra Mundial; o Palácio Real construído entre 1648 e 1655; Nieuwe Kerk, a construção da igreja teve inicio em 1408 e o Madame Tussaud, como já visitei o de Londres e apesar de ter gostado não me desperta ir conhecer os outros!! Apesar de ser uma praça mundialmente famosa, depois de ter conhecido a Grand Place em Bruxelas, a Praça Dam não me deslumbrou…

Dica:

  • No Red Light District é proibido tirar fotografias às vitrines onde as “senhoras” estão a trabalhar e muito cuidado com os carteiristas e os dealers, se realmente quiserem experimentar alguma coisa vão a um Coffee Shop… que é legal e mais seguro!!! 🙂 Podem sempre experimentar um Space Cake, que é tipo um muffin de chocolate com “especiarias”, mas sempre com muito cuidado com os efeitos secundários… 😀

Estava então na hora de ir até ao hotel e fazer o check-in, pousar tudo, relaxar um pouco e ganhar energias para “rolar” outra vez e já que fiquei hospedada perto da zona dos museus a caminhada seria por perto!!

Museuplein / I Amsterdam / Rijksmuseum / Van Gogh Museum / Stedelijk Museum / Vondelpark:

Saí do hotel e a menos de 1km, ficava Museuplein, a praça dos museus onde ficam os 3 principais museus da cidade e (na altura) o sinal “I Amsterdam”!! É um espaço muito bonito, tranquilo e com muita relva onde várias pessoas estavam sentadas a aproveitar o cenário!! Foi um dos meus sítios favoritos para passear nesta cidade!!

  • O Rijksmuseum, um edifício imponente e de grande beleza, este é o museu nacional dos Países Baixos dedicado às artes e à História!!
  • O Van Gogh Museum, um museu dedicado a Vincent Van Gogh que contém a maior colecção do mundo de pinturas do artista!! A vida e os trabalhos de Van Gogh são aqui expostos de uma forma dedicada e completa!! Para mim, “O Rei das Selfies” :), pois nem sempre o artista tinha dinheiro para pagar a modelos para poder pintar, e por isso, ele pintava retratos dele próprio e algumas dessas obras são as mais famosas deste génio!!
  • O Stedelijk Museum, fundado em 1874 com arte moderna e contemporânea do inicio do século XX ao século XXI. Durante os dois dias da minha estadia em Amesterdão o museu tinha nas suas janelas algo muito interessante, que eram lençóis e almofadas “gigantes” como que se estivessem a “arejar” a roupa da cama na janela!! 🙂

Depois de um excelente passeio pela Museuplein e de muitas fotografias e selfies… estava na hora de regressar e a caminho ficava o Vondelpark, mesmo ao pé do hotel e então fui visitar o maior e mais famoso parque de Amesterdão com 10 milhões de visitantes anualmente, este coração verde com cerca de 45 hectares tem um teatro ao ar livre onde decorrem inúmeras vezes concertos gratuitos durante o verão, esculturas contemporâneas, parques infantis, muita fauna, vida animal, cafés e muito mais. As pessoas vão até ao parque, passear, fazer piqueniques, caminhar, correr, andar de bicicleta, passear os cães, relaxar na relva, tocar música… enfim, tudo de bom que se pode fazer ao ar livre rodeado pela natureza!!

2º Dia

Anne Frank Huis / A Casa de Anne Frank:

IMG_0433

O auge da minha estadia em Amesterdão e provavelmente de toda a minha viagem estava marcado para as 9h00 no Jordaam! Pés na estrada e lá fui de manhã cedo caminhar por este bairro cheio de charme e muito bem cuidado até chegar ao meu destino, A Casa de Anne Frank!!

Durante a minha adolescência a história da II Guerra Mundial sempre prendeu a minha atenção e como os meus avós contavam histórias de extrema pobreza e fome nesses tempos e os meus pais nascerem poucos tempo depois, tive sempre necessidade e curiosidade em absorver conhecimento desta triste fase da Humanidade… e por volta dos meus 15 anos tive a oportunidade de ler, O Diário de Anne Frank, a história de uma menina nascida em Frankfurt de origem judaica vítima do Holocausto que relata a sua vida neste período triste em que viveu escondida num anexo com a sua família e pessoas amigas durante cerca de dois anos… aconselho vivamente a lerem este livro e a entrarem na vida desta adolescente que encontrou na escrita um refugio para sobreviver a tamanha atrocidade que a Europa viveu neste período … Infelizmente, estas 8 pessoas ao fim de dois anos foram descobertas no seu esconderijo secreto, presas pelas tropas nazis e as suas vidas tiveram o pior desfecho num campo de concentração e exterminação em Auschwitz – Birkenau, Anne Frank e Margot ainda foram transferidas para outro campo Bergen – Belsen onde morreram de exaustão por causa da fome, do frio e de uma doença contagiosa… O único sobrevivente que regressou do campo de concentração foi Otto Frank, pai da menina e um dia Miep Gies (alguém que os ajudou durante este tempo que estiveram escondidos) encontrou no anexo folhas escritas por Anne, espalhadas pelo chão e guardou-as numa gaveta até a Guerra acabar e após ter conhecimento da morte de Anne, Miep entregou todas as folhas (o diário de Anne Frank) a Otto Frank e então foi aí que o pai da adolescente decidiu publicá-lo, pois sabia que o desejo da filha era ser escritora ou jornalista e tinha esperança que os leitores deste diário tivessem consciência dos perigos da discriminação, do racismo e ódio pelos Judeus… E o “diário de Anne Frank” foi e continua a ser um fenómeno de vendas!!

Quando visitei o Campo de Auschwitz, há já vários anos atrás, tinha a certeza que um dia ia conhecer o Anexo Secreto onde Anne Frank (sobre)viveu durante dois anos, e foi sem dúvida uma experiência marcante conhecer Auschwitz e agora no inicio dos meus quarentas, o sentimento ao visitar o Anexo foi marcado por um aperto muito grande no coração de saber o que ali se passou e o seu triste desfecho… 😦 E é por isso que aconselho a lerem o livro antes da visita!!

Os bilhetes para o museu são postos à venda exactamente dois meses antes do dia da visita, e são vendidos unicamente online e esgotam muito rápido… e é claro que exactamente dois meses antes do dia da minha visita eu fui à pagina oficial do museu (annefrank.org) e comprei o meu bilhete, pois por nada deste mundo ia perder esta visita e se um dia voltar a Amesterdão, vou lá novamente!!

Na entrada podemos apenas levar uma mala, ou carteira (pequena) e mesmo assim passa pela segurança, outros itens tipo guarda-chuva, casacos ou pequenas malas podem ser guardadas à entrada e se forem bagagens de maiores dimensões não deixam guardar… e podem mesmo perder a visita…

Depois de passar a segurança, são entregues áudio-guias (e felizmente em Português, de Portugal…), que tornam a visita muito mais completa!! Não sei se foi sorte, ou se realmente costuma ser assim, mas o silêncio e o respeito que o grupo demonstrou foi absolutamente incrível e realmente muito sentido!! Foi uma experiência que abala com os nossos pensamentos e que nos marca eternamente! E só de estar a escrever e a relembrar cada momento, o coração aperta, fica um nó na garganta e a pele arrepia… 😦

Dicas:

  • Comprar os bilhetes online (annefrank.org) com dois meses de antecedência, eu visitei o museu a 7 de Agosto e comprei o bilhete a 7 de Junho!!
  • Sendo um Anexo Secreto, algumas passagens são em escadas muito pequenas e estreitas, o que não é nada favorável a pessoas com mobilidade reduzida!
  • Não leve mochilas ou malas de grande porte porque não são permitidas e apenas guardam itens pequenos.
  • Comparecer na hora marcada, porque dão uma tolerância de 15 minutos e depois disso perde a visita e se chegar mais cedo pode sempre passear pelo bairro que é muito bonito e agradável!!
  • É proibido tirar fotografias!! E ao contrário de outros museus que tenho visitado onde a mesma regra se aplica e ninguém cumpre, aqui é diferente, é considerado mesmo uma falta de respeito e felizmente todas as pessoas no meu grupo tiveram a dignidade de respeitar a regra e de tornar a visita bem silenciosa e íntima…

WesterKerk / Eyefilm Museum /Adam LookOut:

Ali ao lado do museu fica a WesterKerk, uma igreja protestante e a maior de Amesterdão, várias vezes referida no Diário de Anne Frank e onde estão os restos mortais de Rembrandt (em parte incerta)… Tem uma torre com 85 metros que pode ser visitada!

Depois de visitar a Casa de Anne Frank, fui em direcção à Centraal Station, cerca de 1,5 km, porque atrás da estação está o rio Amstel e do outro lado do rio estão o Eyefilm Museum e o Adam LookOut, um bonito passeio que se faz através de um barco, e que é gratuito!! 🙂 Os barcos estão constantemente a fazer o trajecto de uma margem para a outra, só tem mesmo que ir para a fila, esperar o barco chegar e entrar, a viagem demora poucos minutos e é tranquila!! E pelo vistos existe outro trajecto, por isso convém ir para o barco com destino a Buiksloterweg, é só olhar os painéis que identificam as paragens!! Muito simples!! 🙂

Chegada à outra margem sentei-me à beira rio a observar a cidade do outro lado e aproveitei para fazer um lanche e repor energias!!

O Eyefilm, é um museu dedicado aos amantes de cinema com uma cafetaria que oferece umas vistas bonitas da cidade!!

O Adam LookOut, está sem dúvida na moda, este tem uma subida num elevador com um espetáculo de luzes psicadélicas, no topo do edifício tem um restaurante e cafetaria e uma plataforma de 360º para apreciar a cidade lá do alto e tirar fotos!! E para os mais aventureiros, o Adam LookOut, tem o baloiço mais alto da Europa!!

A entrada no Adam LookOut, tem boas ofertas para quem quiser combinar o bilhete com outras atracções, por exemplo: Adam LookOut + Cruzeiro + Heineken Experience.

Oosterdokscade / Bloemenmarkt:

Regressando de barco novamente até à Centraal Station fui em direcção à Oosterdokscade, que é nada mais, nada menos do que a Biblioteca Pública e a maior da Europa!! Não é de todo um ponto turístico, mas vou contar-vos um segredo!!! 🙂 Como é sabido, em Amesterdão não existem muitos rooftops para poder apreciar a cidade lá de cima!! E os que existem, são a pagar… como o Adam LookOut… e então descobri um rooftop gratuito e cheio de cultura!! E fica exactamente dentro da biblioteca, só têm que entrar e começar a subir as escadas rolantes até ao 7º andar! Aí vão encontrar um restaurante com esplanada e um miradouro da cidade completamente gratuito!! 😉 Infelizmente, quando lá estive, o 7º andar estava fechado para obras… 😦 e então fiquei pelo 6º andar que é envidraçado e deu para ver Amesterdão lá de cima, fiquei triste mas valeu a pena conhecer a biblioteca!! 🙂

De volta ao hotel, sempre a caminhar, aproveitei e fui conhecer Bloemenmarkt, o Mercado das Flores, o único mercado de flores flutuante do mundo!! Foi fundado em 1862 e é sem dúvida o sítio ideal para comprar “prendinhas” e não falta o que escolher a preços bem simpáticos!! 😉

Recantos… 🙂 Apreciem as fotos!! 😉

E tal como costumo dizer, andar a pé pelas cidades é o ideal para conhecermos recantos que jamais iríamos encontrar usando carro ou transportes públicos e por isso vou deixar aqui algumas fotos de lugares onde fui passando!! Incluindo Leidseplein, uma das praças mais famosas, com bares, restaurantes, o famoso Bulldog, teatro, cinema, casino… enfim, um ambiente de festa constante!!

Amesterdão tem muito para ver e visitar, e é fácil perder-se nas diversas ruas e canais, sem mapas e sem pressas, apreciar e descobrir!! Repeti vários sítios por onde passei, desde a Praça Dam, Museumplein, Leidseplein, Centraal Station, Bloemenmarkt, enfim muitos km em apenas dois dias!!

Faltou mencionar algumas atracções que não visitei ou tirei fotos, tais como:

  • Heineken Experience, um museu interactivo para os amantes de cerveja, onde podem tirar finos, degustar a cerveja, conhecer o ciclo da garrafa, a história e a Sala de James Bond com adereços originais do filme!!
  • Rembrandtplein, uma praça que originalmente era um mercado de produtos lácteos e manteigas. A praça é dedicada a Rembrandt van Rijn, o famoso pintor holandês. No meio da praça existe uma estátua do pintor que observa pensativo os vários foliões da noite, representando uma das suas obras “Ronda Nocturna”!! Existem vários cafés, bares e clubes, sendo hoje em dia uma praça muito popular pela sua vida nocturna!!
  • Magere Brug, a Ponte Magra, é provavelmente a ponte mais conhecida do rio Amstel, construída em madeira e levadiça manualmente!
  • Mercado Albert Cuyp, uma mercado de rua muito completo, com produtos frescos, roupa, souvenirs, flores, especiarias, productos regionais e principalmente comida de rua, que é ideal para provar certos petiscos doces e salgados típicos da Holanda que no próximo artigo vou falar com mais pormenor… 🙂

Amesterdão é sem dúvida uma cidade bastante segura para viajar sozinha, foi a cidade onde me senti mais há vontade para caminhar descontraída e apreciar cada momento e nunca presenciei aqueles esquemas de rua que se vivem em Paris ou Barcelona, em que somos abordados para responder a questionários e conversas da treta… Não aconselho a andarem de bicicleta, se não tiverem grande experiência, é demasiada loucura!!! E vão sempre a grande velocidade!! E cuidado, as bicicletas têm sempre prioridade, por isso tenham muita atenção para não serem atropelados por uma!! 😀

Para mais fotos, vídeos e dicas siga o meu Instagram e Facebook!

Em breve, no próximo artigo, vou escrever sobre os transportes que usei, incluindo a viagem de avião de regresso a Portugal, o hotel que fiquei hospedada, o mais caro de toda a viagem e o pior… e dicas de algumas “comidinhas” boas típicas da Holanda que devem experimentar e degustar!!! Leia aqui!

Até já!! 😉

2 pensamentos sobre “Amesterdão: roteiro de 2 dias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.